Perguntas e Respostas de Crédito e Cobrança

Fórum de discussão para profissionais de crédito e cobrança.

Nós somos fabricantes de lingerie e também prestamos serviço de facção.

Uma cliente resolveu utilizar os nossos serviços para confecção de sutien. Nos encaminhou mercadorias através de 02 notas fiscais com o código para industrialização (5901).

Ao consultar a Empresa dela, constatamos que ela tinha muitos títulos protestados, aí então solicitamos o sinal de 30% para iniciar, 50% quando estiver no meio da produção e 20% no ato da entrega. Diante disto, a cliente titubeou, mas concordou e antecipou os 30%.

Iniciado o serviço, a Cliente, por telefone, alegou que não iria fazer mais o serviço conosco e pediu para que devolvessemos todo material enviado por ela e que pudéssemos descontar o serviço que já tinha sido realizado, do sinal dado e depositasse o restante em sua conta bancária. O que foi feito, remeti todo material recebido com nota fiscal e aceite por ela, com o código de devolução de mercadoria para industrialização (5902), com a nota fiscal de serviço daquilo que foi realizado e a devolução do valor do sinal devidamente descontados do serviço que já tinham sido realizados.

Pois bem, qual não foi a nossa surpresa, quando recebemos pelo correio um boleto bancário dessa cliente cobrando o valor de toda a mercadoria que ela tinha nos enviado.
O que devemos fazer para garantir os nossos direitos e preservar os nossos nomes? Já estamos há mais de 05 anos no ramo e jamais tivemos qualquer problema com cobranças.
Aguardamos respostas.

Respostas (0)

Envie sua Resposta

Faça login para postar uma resposta
Você precisa estar logado para poder postar uma resposta. Entre usando o formulário à direita ou registe-se se você é novo aqui.