Um homem foi preso na tarde de 17/01/2012, em João Pessoa, com 52 cheques clonados e mais 50 boletos bancários também adulterados. No total, os cheques correspondiam ao valor de R$ 75 mil. A prisão do paulista Artur Braz da Silva Neto, 27 anos, foi realizada em uma agência bancária localizada no Centro de João Pessoa, enquanto ele tentava pagar um dos boletos no caixa.

De acordo com Gustavo Santos Carletto, da delegacia de Defraudações, o homem foi preso em flagrante por um policial que estava na agência. “O acusado estava no caixa e o funcionário desconfiou da quantidade de cheques que ele apresentou e avisou aos seguranças da agência. O homem tentou fugir, mas foi preso pelo policial”, disse o delegado.

O esquema funcionava da seguinte forma: Neto pagava os boletos em João Pessoa com cheque, que acabavam caindo como dinheiro na conta de São Paulo, onde eram sacados pela gangue.

Segundo o delegado, os funcionários do banco verificaram a procedência dos cheques e desconfiaram que se tratava de um golpe. Ainda segundo o delegado, os cheques seriam de várias agências bancárias da capital, mas os pagamentos efetuados pelo acusado já foram estornados.

O delegado disse que a Polícia já estava de sobreaviso de uma gangue especializada atuando no Nordeste vinda de São Paulo.

Há cerca de um mês, uma pessoa foi presa em Recife após aplicar o mesmo tipo de golpe. A polícia acredita que o acusado faça parte do mesmo grupo criminoso que, agora, começa a ser desarticulado.

Todo o material apreendido foi levado para a Delegacia Especializada em Defraudações. O acusado está preso na Central de Polícia e deve ser transferido para o presídio para responder pelo crime de estelionato.

O delegado aproveitou para fazer um alerta à população para se prevenir contra esse tipo de golpe. “É importante sempre fazer o acompanhamento da conta e, diante de qualquer movimentação estranha, comunicar o fato ao banco e à polícia. Assim, podemos identificar e prender outros estelionatários que venham a praticar esse tipo de crime”, orientou.

Fontes:  Jornal da ParaíbaParaiba.com.brPB Agora

 

Precisamos estar continuamente alertas para evitar a atuação de estelionatários e golpistas.

O comerciante, e o próprio consumidor estão sempre expostos às fraudes. Por isso, todo o tipo de precaução deve ser tomada ao receber e efetuar pagamentos.

A criatividade dos criminosos é grande. Conhecer os golpes e suas variações nos ajuda no combate e prevenção às fraudes. 

Saudações,

Dr. Denis Siqueira